Pelo fim da folha de louro no feijão… eu voto SIM!

Ontem foi um dia histórico para a política brasileira. Não quero dizer que foi um dia de libertação, mas um dia de máscaras caindo. Não importa se votava sim ou não, mas o papel ridículo que muitos parlamentares protagonizaram.

Além do empurra-empurra, não eram representantes do povo e sim torcidas organizadas. Acho que seria mais simples tirar uma foto de todo mundo, isolar as camadas de cor no Photoshop e contar quantos tinham as cores verde-amarelo como acessório e quantos tinham o vermelho.

As desculpas foram as mais bizarras:

  • Por Marighella, por Zumbi dos Palmares… (é sério isso?)
  • Pelos meu filhos: João, Pedro, Daniela… (ainda bem que não era o MC Catra)
  • Contra o Cunha… (desculpe perguntar mas o Impeachment era da Dilma ou do Cunha?)
  • Porque isto é um golpe já que a presidenta foi eleita democraticamente… (então síndico de prédio é eleito democraticamente e tem direito a fazer a farra com o dinheiro dos condôminos?)

Enfim, isso sem falar nos erros de Português. Jesus Cristo! E tem gente dizendo que o Tiririca é analfabeto!  Se tivesse uma prova de aptidão para ser político, 67% do plenário nem poderia concorrer.

Teve até um gesto democrático do deputado Jean Wyllys que cuspiu na cara de Jair Bolsonaro, imagino que deva ser pelo tal Estado de Direito que a esquerda adora falar, mas nem sabe o que significa.

A diferença de ontem para o que ocorreu em 1992 é que rostos e informações de todas essas farsas que chamamos de deputados estão registrados na internet, acho muito pouco provável que saíram ilesos politicamente (independentemente se votou SIM ou NÃO).

O que mais li na internet, e fui atacado por conta disso, é o argumento que “um réu da Lava-Jato não pode conduzir um processo de Impeachment por ser anti-ético”. Meu Deus! Tem gente que pensa com o ânus! Cunha faz todo tipo de manobra política para se livrar do Conselho de Ética do mesmo modo que José Eduardo Cardozo apelou até o último segundo no STF. Então, na ética dos pistoleiros: “pau que bate em Chico, bate em Francisco”.

Ética por ética… e Lula que ficou hospedado num hotel recebendo deputados, pagando um suborno para ter votantes a favor da DemônioCracia de forma descarada e, com medo de gravações, proibia que os mesmos entrassem com celular no quarto.

É verdade, isso não é ético ou anti-ético, isso é crime mesmo! E acredite, tem gente que ainda defende o PT.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s