Policial é o mocinho da história

Umas das coisas que mais me deixa enojado é a inversão de valores em relação a quem deveria ter o maior respeito.

Obviamente é um erro absurdo da nossa parte criminalizar o policial simplesmente porque ele cumpre o seu dever, mesmo que de forma ríspida.

Se há um bandido atirando, ele atira de volta. Ele é treinado para isso e põe a própria vida em risco. Logo, gostaria de entender o porquê desse mimimi quando aparece a polícia.

Um dia vendo o jornal na TV, mostrava a rebelião em um presídio. Os coitadinhos dos presidiários tinham matado alguns carcereiros e outros eram mantidos como reféns. Foi então que chegou a tropa de choque, entrando com tudo. A imprensa suja e esquerdista por sua vez mostra uma mulherada (ou mãe ou esposa de delinquente) gritando para os policiais: “assassinos, assassinos”. Ué?

Se dentro da corporação existem algumas frutas podres, no geral eles fazem muito mais do que a obrigação. Se um policial me para em uma blitz eu nem ligo. Posso ficar chateado de chegar atrasado em algum compromisso, mas essa é uma garantia de que por onde estou passando eles estão tentando combater o crime.

Quando aparecem um monte de acéfalos pagos pela esquerda para quebrar patrimônio público e privado, eles deixaram de ter direito ao respeito humanitário e passaram a ser uma doença.

O crime tem que ser combatido como se combate uma enfermidade. Se não vai com prevenção, que seja com antibiótico, senão, com medicamentos pesados e até tratamentos de choque.

Chega de defender bandido. Vamos defender os heróis!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s